Hilda Alão

Escrever é uma forma de amar.

Textos

DONA BARATINHA (poesia infantil)
 

Lá vem a dona baratinha
Vestindo a sua sainha
Enfeitada com sinhaninha,
Na cintura apertadinha.

Vem rebolando garbosa,
Na cabeça uma pétala de rosa
E chapéu que a faz glamorosa,
Ó dona baratinha vaidosa!

Pisa firme com seu sapatinho
De verniz com um saltinho,
De braço dado com o baratinho
Vai dançar um fandanguinho,

No baile do arrasta pé,
Na velha fazenda de café
Que fica lá no sopé
Da montanha em Guaxupé.

E chegou dona baratinha
Formosa e maquiadinha,
À festa animada e lotadinha
De baratões e baratinhas.

E ela se pôs a dançar,
E não queria mais parar,
Pois a intenção era mostrar
A sua técnica de bailar.

Depois de muita pirueta,
Ela já estava um tanto zureta
Apoiada foi por um maneta
Baratão de calça violeta

Que a queda não pôde evitar
E do sapato o salto quebrar,
Dona baratinha se desesperar
Sentar no chão e muito chorar.

 

22/07/22

(Maria Hilda de J. Alão)

Maria Hilda de Jesus Alão
Enviado por Maria Hilda de Jesus Alão em 23/07/2022


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras